top of page
  • Foto do escritorLucas Lima

Bloqueio criativo, e agora?

Da para dizer que bloqueio é quando faltam opções ou perspectiva para falar de um assunto ou resolver um problema. Você fica petrificado diante da situação, sem saber para onde ir. Mas quando isso te acontecer, siga o meu conselho, faça perguntas para o problema e elas vão te dar a direção. 👉 Siga a Hume no Instagram e fique por dentro das novidades!

Como assim perguntas?


Você pode me dizer, “mas eu preciso de respostas não de perguntas” e isso é um questionamento valido, mas errado. As suas portas estão fechadas, e você precisa abri-las e perguntas abrem portas, perguntas podem render anos de pesquisa, outras perguntas e as vezes até respostas.


As resposta tendem a encerrar processos. Você encontra a resposta e terminou, pois elas são a última etapa de um processo cognitivo ou filosófico etc. Mas as perguntas são passos para trás, passos para trás afim de ter uma visão mais ampla, pra ver o que antes não se via.



Veja um exemplo:


Um tema que é comum nos vestibulares - o suicídio indígena em massa no Brasil. Suponha que você não sabe nada desse tema, está bloqueado. Faça as perguntas.


  1. Por que eles estão se matando?

  2. Quando isso começou?

  3. Para onde isso leva o Brasil?

  4. Para onde isso leva os brasileiros(indígenas e não indígenas)?

  5. Tem algo que eu possa fazer?


Com a prática você conseguirá fazer perguntas mais criativas.


  1. Isso acontece por todo o Brasil, mas os motivos são os mesmos por todo o país?

  2. Isso é benéfico para alguém? Quem?

  3. Suicídio é culpa de alguém? E em massa?

  4. Como parar com isso?

  5. Oque se passa na cabeça deles quando eles tomam uma decisão assim tão extrema?


Conclusão


E o mais importante. Não se preocupe com as respostas, descubra quais perguntas você seria capaz de desenvolver, as respostas não são o mais importante, o mais importante é a discussão que vai ser gerada, é tudo o que poderemos aprender, tudo que poderemos ver e as portas que vão ser abertas.


O bom das perguntas é que elas nunca tem fim. Você pode perguntar e perguntar e sempre vão ter mais perguntas, elas só acabam quando a sua imaginação acabar. As respostas não, uma hora elas acabam, e geralmente é por falta de conhecimento. E o conhecimento da humanidade é limitado, a imaginação, ninguém nunca chegou no limite da imaginação.

Uma boa pergunta é como jogar uma garrafa num oceano de possibilidades.




4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page